Rua Treze de Maio, 22-50, Bauru-SP   (14) 3234-7745   contato@visaohospital.com.br
Blog
set 06

Você sabe identificar os sintomas da hipermetropia?

Não consegue ler de perto, sempre olha o celular com o braço esticado, pois do contrário a visão fica embaçada, fica com olhos vermelhos e frequentes dores de cabeça?

Você se identificou com alguma das situações acima? Então você pode estar apresentando sintomas de hipermetropia.

Esse problema de visão tem como o principal sintoma a dificuldade de enxergar de perto. A hipermetropia pode se desenvolver por diversos fatores, mas o mais provável é a hereditariedade.

Para explicar detalhadamente essa patologia, listamos abaixo algumas informações importantes. Continue a leitura.

O que é hipermetropia?

A hipermetropia é a dificuldade em enxergar de perto ou de focalizar objetos próximos, isso se dá devido à falta de capacidade dos olhos de focalizarem objetos próximos. Essa falha dificulta o processamento da imagem correta no cérebro.

Normalmente quem sofre de hipermetropia tem visão normal de longe, mas nada impede que os indivíduos também tenham outros problemas de visão em conjunto, como o astigmatismo e miopia.

Essa doença pode se manifestar em diferentes estágios da vida, desde uma criança à um idoso, diferente da presbiopia.

Quais são as causas?

Quando o olho funciona de maneira correta, a luz é captada pela pupila e forma-se a imagem na retina, essa informação então é enviada ao cérebro que a interpreta, dando a capacidade de visão e interpretação das imagens tanto para perto quanto para longe.

Com a hipermetropia o globo ocular tem alterações na córnea, no cristalino ou em ambos, causando um problema na refração da luz, ou seja, a imagem captada pela retina não está correta, deixando a visão mais embaçada para objetos vistos de perto.

Como a anatomia do olho é errada, há a incidência da patologia devido a genética. A hipermetropia também pode estar associada com outras doenças oculares como o estrabismo.

Qual a diferença entre axial e refrativa?

Axial e refrativa são tipos de hipermetropia.

O tipo axial ocorre quando o globo ocular possui espaço mais curto entre a pupila e a retina, fazendo a imagem se formar após a retina.

Refrativa é quando o globo ocular tem formato normal, porém a córnea é mais plana. Portanto, esse tipo de hipermetropia faz com que a imagem não se forme adequadamente na retina.

Quer entender melhor como isso funciona? Então continue a leitura.

Quais são os sintomas?

Na tentativa dos olhos e cérebro decifrarem a imagem corretamente devido a hipermetropia, resulta a chamada “capacidade de acomodação” que força o conjunto a trabalhar mais para corrigir e compensar a visão e assim focar melhor objetos vistos de perto.

Porém, conforme a idade avança essa capacidade de acomodação vai se perdendo, agravando gradualmente a hipermetropia e os sintomas podem ser mais recorrentes, tais qual:

  • dificuldade para focalizar objetos de perto;
  • vermelhidão ou lacrimejamento nos olhos;
  • sensação de olhos pesados e cansados;
  • dificuldade de concentração e leitura;
  • embaçamento da visão;
  • dores de cabeça;
  • e em casos mais graves, náuseas.

Nas crianças alguns sintomas podem se manifestar de outras maneiras como a preferência em brincar ao ar livre, do que se concentrar em livros e outros afazeres que exijam a atenção e visão mais perto.

Quais são os tratamentos para a hipermetropia?

Após o diagnóstico com um profissional, os tratamentos para a hipermetropia podem ser simples como o uso de lentes corretivas. As lentes convergentes ou convexas que direcionam a luz para a retina, onde a imagem deveria se formar, podem corrigir a curvatura errada da córnea ou o comprimento do globo ocular.

A cirurgia refrativa pode ser feita em pacientes com mais de 21 anos. O processo é indolor, feito em alguns minutos e consiste em corrigir a hipermetropia remodelando a curvatura da córnea por meio de cirurgia a laser ou implante de lente intra-ocular.

Se tiver mais alguma dúvida sobre hipermetropia, estamos à disposição para esclarecê-la. Entre em contato com a nossa equipe médica agora mesmo e veja como pode ser simples o tratamento desse problema de visão tão comum.

About The Author

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *